Público

O papel dos pais contra o bullying

O papel dos pais contra o bullying



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A intervenção dos pais, tanto assediados como assediadores, face ao fenómeno do bullying escolar ou assédio moral é muito necessário. Estar em qualquer lado da barreira é ter problemas e é tão importante evitar que o agressor continue a assediar como a vítima continua a ser intimidada.

No entanto, resolver o problema em ambos os casos não é fácil, por isso compilamos algumas dicas para orientar os pais ao agirem diante de um caso de assédio moral escola:

No caso de os pais suspeitarem que seu filho é intimidado ou vítima de assédio moral, É extremamente positivo estabelecer um canal de comunicação e confiança com seu filho para que ele se sinta à vontade para falar com você sobre todas as coisas boas e ruins que está vivenciando. Se seu filho for uma vítima, converse com ele e se comprometa a ajudá-lo a resolver o problema. Diga a ele que ele não é o culpado por esta situação. Não o faça se sentir culpado ou o abandone. Sempre tente outra coisa.

Sente-se ao lado de seu filho e converse sobre isso. Faça-o sentir que está vestido, sem estimular a dependência. Envolva o máximo de pessoas possível e siga estas dicas:

1. Investigue em detalhes o que está acontecendo. Ouça seu filho e não o interrompa. Deixe-o desabafar sua dor.

2. Entre em contato com o professor de seu filho, a direção da escola e o chefe de estudos para alertá-los sobre o que está acontecendo e peça sua colaboração na investigação e resolução dos eventos.

3. Não incentive seu filho a ser agressivo ou a se vingar. Isso pioraria a situação.

4. Discuta alternativas assertivas para responder aos agressores e pratique como responder com seu filho.

5. No caso de o assédio continuar, esteja preparado para entrar em contato com um advogado.

6. Dependendo do grau de ansiedade e medo em que seu filho está envolvido, procure um psicólogo para ajudá-lo a superar esse trauma. Mas nunca se esqueça que a melhor ajuda, nesses casos, é a família.

7. Fique calmo e não demonstre toda a sua preocupação. Mostre determinação e positividade.

É muito difícil para muitos pais reconhecerem algo negativo no comportamento de seus filhos, por isso é muito importante, quando o caso for detectado, que trabalhem diretamente com a escola para resolver esse problema, imediatamente, já que normalmente o problema de má conduta geralmente cresce como uma bola de neve.

O que os pais do agressor nunca devem fazer é usar a violência para reparar o problema. Eles podem ser acusados ​​de maltratar seus filhos.

Essas dicas podem ajudá-lo a transformar a situação no lado positivo:

1. Pesquisa por que seu filho é um valentão.

2. Converse com os professores, peça sua ajuda e ouça todas as críticas sobre seu filho.

3. Aproxime-se dos amigos de seu filho e veja quais atividades eles fazem.

4. Estabeleça um canal de comunicação e confiança com seu filho. Os filhos precisam sentir que seus pais os estão ouvindo.

5. Cuidado para não culpe os outros pelo mau comportamento do seu filho.

6. Colabore com a escola acompanhando o caso e registrando as melhorias.

7. Canalize o comportamento agressivo de seu filho para algum esporte competitivo, por exemplo.

8. Saliente para o seu filho que o comportamento de bullying não é permitido na família.

9. Deixe claro para ele o que acontecerá se o bullying continuar.

10. Ensine praticar bons comportamentos.

11. Não ignore a situação. Fique calmo e tente saber como ajudar seu filho.

12. Ajude seu filho a expressar suas insatisfações e frustrações sem agressão.

13. Mostre a seu filho que você ainda o ama tanto ou mais do que antes. Mas que você desaprova o comportamento deles.

14. Incentive-o a reconhecer seu erro e a pedir desculpas à vítima. Elogie suas boas ações.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O papel dos pais contra o bullying, na categoria Bullying no local.


Vídeo: Série sobre Bullying #7 (Agosto 2022).